Resenha? O que eu faço nesse blog

Como diz o título, irei expor aqui o que eu faço nesse meu pequeno recanto de palavras e imagens.
Cada dia que passa eu vejo o crescimento exacerbado de blogs Literários e por um lado eu acho isso ótimo, mais pessoas lendo e compartilhando seu narcisismo literário, por outro, não. Como assim? Eu explico. Muitas pessoas estão lendo seus queridos objetos de desejo e acabam não dando a devida atenção para o que escrevem sobre a obra.

Deixe-me explanar melhor. Eu, com o meu recente blog, faço Pseudo-Resenhas o que é, por sua vez, completamente diferente de Resenhar uma obra. Mas então o que seria? Eu dou a minha opinião sobre os livros e não “simplesmente” os resenho! Tenho que deixar claro que Resenha é algo que exige muita pratica e dedicação e que RESPEITA NORMAS! Resenhar é algo sério e por esse motivo sempre coloquei para quem quiser ver que o que faço não é resenhar.


Já acompanhei casos em blogs – que não vou citar o nome – onde a pessoa jogou spoilers homérico na sua “Resenha” sem se dar conta que havia contado fatos importantes do livro! Imagine a seguinte situação, você está procurando informações sobre uma obra que lhe despertou interesse e se depara com um blog que a primeira vista parece excelente; Faz uma pequena vistoria; Ícones chamativos, Banner encantador, cores harmoniosas; Checa o conteúdo! Não tarda a se deparar com uma resenha daquela obra, a que lhe chamou a atenção. Resolve então ler o que foi escrito, afinal um blog/site tão bem feito tem de ter um ótimo conteúdo!
Revolta, agonia, frustração. No meio daquela resenha havia uma pequena chave que mudaria por completo a sua relação com a obra e com o Blog! Havia Spoilers!

É por esse motivo que eu não resenho, eu dou a minha opinião sobre a obra como um leitor. Não estou preocupado em seguir regras, quero fazer desse meu pequeno recanto de palavras algo leve e descontraído, sem o compromisso de resenhar uma obra com todas as suas características peculiares. Meu objetivo aqui é informar e dialogar de forma amigável com todos vocês, formar amigos que compartilham da mesma paixão que eu. Não há nada mais gostoso de nos unir para e com a Literatura.

Anúncios

8 comments

  1. Oi Jon,

    Entendo teu desabafo, tem muito blog que é só visual/número nem tem trabalho de revisar o texto, não falo de regras formais e sim de erros de grafia ou spoilers. O motivo disso tudo é oq muitos discutem e acho que vc ja leu criticas sobre, vale nem a pena relembrar AHAHAHA.

    Sigo acho que mais de 100 blogs no Blogger e se aproveitam uns 30 tanto que seleciono “o que presta” no agregador de feeds. A parte boa disso é que de todo jeito tão estimulando a leitura (pelo menos na internet) e aparecem cada dia mais “bookaholics” nas redes sociais.

    Abs 😀

    1. É bem por aí! Errar uma coisa ou outra até que vai, (quando você não tem ninguém que revise o teu texto pra ti, como é meu caso, é até que compreensível) eu quase sempre me deparo ao reler depois de um dias os meus texto que o mesmo possui um errinho ou outro – Nesse aqui mesmo, no final quando escrevi “Não a nada mais gostoso” eu simplesmente deixei passar uma regra básica do “há”, mas que só vi agora e corrigi.

      O que eu não aceito em um blog é Spoiler. Se ele conter um aviso, ok. Caso não tenha e eu ler uma “resenha” com um, eu paro praticamente de seguir o dito blog.

      Mandar resenha nas coxas e só por causa de um livro “ganho” por tal e tal editora me tira do sério!

      O lado bom é que estamos entrando em um compartilhamento coletivo da literatura! Isso me deixa extremamente feliz e não importa se a pessoa está lendo um YA ou um clássico, desde que esteja lendo já é um avanço enorme!

      Abraços! x)

  2. Penso exatamente como você! Dá-me raiva ver que tem um monte de gente que simplesmente decide ter um blog literário, assim, apenas por decidir, sem qualquer preocupação sobre o que é a literatura, o que é resenhar. O pior pecado que alguém que tem um blog literário pode comenter é dar spoilers. Eu tomo o maior cuidado para não soltar nada nos meus textos no Expresso Japão (http://expressojapao.com) justamente porque sei que muitos dos que procuram resenhas ainda não viram a obra em questão e estão justamente buscando informações interessantes sobre ela. Você é uma das poucas pessoas que refletem sobre esse assunto e conseguem entender a importância e a sutileza de ter respeito pelo leitor. Só podia ser meu gêmulo.

    Kisu, Jön! ばいばい(⌒ー⌒)ノ~~~

    1. É interessante apoiar a Literatura, mas ter um blog para fazer pouco caso das obras que lê – e o pior, não saber opinar/resenhar/dialogar – é complicadíssimo! Temos que ter em vista que temos um público as vezes muito seleto. Um blog onde o assunto é voltado para livros YA certamente receberá mais visitas do que um que é voltado para os Clássicos da Literatura Mundial. Mas é claro que apenas com isso não fará de um melhor do que o outro, são temas diferentes, assuntos diferentes e que no final estão reunindo pessoas com interesses diversos. O que temos que ter em mente é que divulgar a Literatura no nosso País é uma tarefa incrível, mas que pode gerar revolta por parte de muitas pessoas e por isso motivo é difíci.
      Fico feliz de te ver por aqui, sua linda! E obrigado por elogio, minha gêmula.

      Beijos! x)

  3. “Entre tantos os esconderijos, prefira a escuridão – nela o erro será imperceptível.” Alguém que não lembro o nome.

    O que me indigna são as editoras. Sejamos, ao menos, coerentes: se fores comparar a blogosfera com uma hierarquia, verás que quem manda não são os leitores, e sim as editoras. Elas que lançam os livros, divulgam, fazem sorteios e tudo mais. O problema é que as editoras não dão bola para o que os blogs estão profanando – vi e vejo editoras consagradas tendo como parceiros blogs com posts péssimos, escrita pior ainda, layout similar ao arco-íris e essas bobagens.

    Não que eu ande chorando minhas pitangas por não ser parceiro de editoras consagradas (sei que ainda tenho o deleite de usufruir de alguns respingos de Q.I) mas elas (editoras) favorecem blogs sem conteúdo, a blogosfera nunca irá se ajeitar.

    Uma vez entrei no blog de um menino – não irei citar nomes – e o blog dela era algo do tipo :”www.meninosquedevoramlivro” (meninoS que devoraM livrO). Ainda rio deste acontecimento, não sei qual o motivo desses meninos terem feito um blog onde só se lê um livro, ou não sei qual o motivo de fazer um blog literário e não saber plural e singular. Embora eu erre, como todos, a maioria das vezes é por descuido, mas têm uns que abusam dos erros.

    Mas há muitas monstruosidades nesta ingrata blogosfera literária. Porém a quantidade de seguidores virou sinônimo de qualidade e isto nós saber que é incorreto.

    Ah, me aprofundei tanto em outro assunto que esqueci de comentar o post: acho que poucos blogueiros sabem dar a opinião do livro. Se esquecem que nenhum leitor quer saber detalhes de uma obra ainda não comprada – só quer saber o básico, sobre o que o autor escreveu, o nome de algum personagem, e não o enredo do livro.

    Fora que vejo mais blogueiros comentando a capa do que a escrita – a capa faz parte do conjunto, mas não é o mais importante. Escrevendo oito parágrafos de opinião, quando, somente o último expressa um pouquinho o que sentiu.

    Me gastei escrevendo, haha.
    Abraços,
    http://www.garotodoslivros.blogspot.com.br

    1. Que delícia ler comentários enormes! Mwuahahaahahahahaa,

      Bom, terei que responder por alguns tópicos, ok?
      Primeiro o das editoras: Já vi vários blogs que nasceram apenas para conseguir parceria com as editora e receber os tão aclamados “livros de graça”. Acontece que muitos não conseguem ler a metade do que é mandado para eles e depois de um tempo desligam-se da “tarefa” literária.
      A pressão vai surgir óbvio, afinal firmou-se uma parceria equivalente a uma troca! E é aqui que começa as “desgraças”. A editora não avaliou bem o blog, não leu o seu conteúdo com mais criticidade e concordou em distribuir cópias de seus exemplares para ter uma foto e umas tantas linhas de elogios em um espaço aos olhos de outrem. É lastimável ver como um leitor se vende por tão pouco. Já vi muitos dizendo: Fui obrigado a ler o livro, não gostei.
      Ler por obrigação? Se eu não gosto de um livro, de uma sinopse e da temática, eu nem pego! A Leitura é exercício prazeroso para mim, e não uma obrigação impulsionada por uma editora.

      “Mas há muitas monstruosidades nesta ingrata blogosfera literária. Porém a quantidade de seguidores virou sinônimo de qualidade.”

      É exatamente como eu penso. Você resumiu a situação de mais da metade dos blogs literários que já tive a oportunidade de ler/acompanhar. Que bom achar pessoas que partem da mesma ideia.

      Dar a opinião de uma obra também requer cuidados. Mas o que eu faço é falar do que eu senti na escrita em conjunto com a história. É justamente para não dar Spoilers que eu coloco a Sinopse do Livro para em seguida tecer meus comentários. Claro que releio pelo menos umas 7 vezes o mesmo texto e vejo se não cometi nenhuma atrocidade no conjunto das palavras expressas.

      Obrigado pelo comentário. x)
      Abraços!

  4. Oi, Jon! Eu também deixo claro no meu “sobre” que não faço resenhas, mas não gosto do termo “pseudo-resenhas” também. No entanto, existem vários tipos de texto que podem apresentar uma obra literária sem ser uma resenha. Eu por exemplo faço apenas uma pequena dissertação sobre aquilo que mais me chamou a atenção no livro, muitas vezes nem me preocupo em dizer do que se trata a história. Outras pessoas podem fazer análises literárias ou mesmo críticas literárias em formatos diversos da resenha e acho que a melhor parte de ter um blog é que isso seja livre, que cada um se expresse da maneira que achar melhor. Se todo mundo fizer resenhas formais, os textos serão todos muito parecidos, como são os textos jornalísticos em geral. Acho que todo mundo usa o termo resenha num sentido mais amplo, por comodidade, por não encontrar outro.

    Quanto aos spoilers, realmente é bem chato, mas muitas vezes são pessoais, aquilo que é chave pra uma pessoa muitas vezes não é para outra, mas concordo que a pessoa tem que ter sensibilidade em apontar quando eles forem possíveis.

    Beijo! =)

    1. Lua! Quanto tempo!
      Então, eu também não curto o termo Pseudo- Resenhas, mas no decorrer do texto eu expliquei que eu apenas opino a obra.
      Resenhar – pra mim – deixa o texto muito mais parado e técnico e é justamente isso que eu não quero em meu blog.
      O Bom do nosso espaço é que somos livres para escrever e nos expressarmos da maneira que quisermos e isso por si é maravilhoso! Ninguém precisa ser formato em Letras, basta apenas ser um leitor para opinar aquilo que leu.

      Spoiler é uma coisa bem chata e é por isso que seleciono quase sempre os blogs que leio – ultimamente são poucos, conciliar leituras, meu blog, com trabalho e academia é bem pesado. Mwuahahahaaha. –

      Obrigado pelo comentário!
      Beijos! x)

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s